Use as tecnologias de monitoramento a seu favor

Entenda como a tecnologia garante assertividade e otimização de tempo no trabalho do profissional que atua na prevenção à lavagem de dinheiro

Em virtude da Lei nº 9.613/98 – que trata  dos crimes de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, direitos e valores e da prevenção da utilização do sistema financeiro para ilícitos previstos – as empresas que atuam no mercado financeiro, de capitais e segurador, dentre outros, passaram a ser obrigadas a cumprir uma série de medidas para identificar clientes, registrar e monitorar operações e comunicar as situações que pudessem caracterizar suspeita de prática de lavagem de dinheiro.

Em 2012, a Lei nº 12.683 tornou ainda mais severo o combate à lavagem de dinheiro e passou, por exemplo, a considerar todo e qualquer crime como antecedente à lavagem de dinheiro, já que antes apenas os chamados crimes graves, a exemplo da corrupção e o tráfico de drogas eram considerados antecedentes. Além disso, a nova lei ampliou o número de setores que devem obrigatoriamente implantar sistemas de PLD/FT, alterou o valor da multa por não cumprimento dessas obrigações, podendo chegar a R$ 20 milhões e não mais R$ 200 mil, como previa a legislação anterior; determinou a pena de três a 10 anos de reclusão, entre outros aspectos agravantes.

Desafios do profissional de PLD-FT

Diante deste cenário complexo e de expressiva responsabilidade, as instituições se viram compelidas a adotar procedimentos cada vez mais rigorosos para a detecção de riscos dessa natureza, sobretudo em processos de aceitação de clientes, atualização cadastral, monitoramento de transações e na obrigatoriedade da comunicação de situações suspeitas.

Neste contexto, a tempestividade surge como um elemento precioso para o êxito dessas ações, logo, torna-se imprescindível o uso inteligente da tecnologia, que permite uma gama imensa de possibilidades para se otimizar esse tempo e, por consequência, garantir o cumprimento das obrigações impostas, com maior assertividade.

Você já imaginou  ter que, de forma manual, identificar se os novos clientes de sua empresa já foram alguma vez citados em mídias por envolvimento em atos ilícitos, em listas restritivas ou em processos judiciais?Ou ainda se são Pessoas Expostas Politicamente (PEP) ou se são parentes ou de relacionamento próximo de PEPs? Haveria a necessidade de se contratar um exército de pessoas para esse fim e ainda assim não haveria a garantia de uma boa gestão de risco  em tempo hábil.

Vantagens da tecnologia

tecnologia_edit2-2129910Hoje, por meio de uma ferramenta tecnológica, é possível, em poucos segundos, avaliar o risco de clientes, sabendo, por exemplo, se estão ou não envolvidos em crimes antecedentes ou se possuem empresas em comum com um outro que esteja. Pode-se afirmar que a tecnologia auxilia no cumprimento das regulamentações de PLD/FT e ajuda na prevenção de riscos legais e reputacionais.

Portanto, os profissionais que atuam no setor de PLD/FT precisam conhecer profundamente as tecnologias que lhes serão úteis nos processos de onboarding (entrada de novos clientes), na devida diligência, bem como no monitoramento automatizado de cadastros e transações de clientes.

Assim, conhecendo esses desafios e pensando em atender às necessidades das instituições, a AML desenvolveu soluções como o Risk Money Due Diligence, maior banco de dados reputacional da América Latina, que auxilia nas ações de background check,  oferecendo assertividade nos resultados e garantindo uma ampla cobertura de informações fundamentais para a tomada de decisões que envolvem as rotinas do profissional de PLD-FT, permitindo, inclusive, consultas automatizadas via webservice por meio de nomes e CPF/CNPJ. Somando-se a essa solução a AML disponibiliza o Risk Money Monitor, um sistema altamente sofisticado para o monitoramento dos clientes e de suas operações financeiras, tendo por base a metodologia de Abordagem Baseada em Risco (ABR), constante da recomendação 1 do Gafi.