Sistemas informatizados de Prevenção à Lavagem de Dinheiro: Investimento ou Custo?

Investir em tecnologia garante otimização de tempo e assertividade na mineração de dados

Lidar com excesso de informações não é uma tarefa simples, ainda mais quando a coleta e a análise de dados podem impactar, de maneira significativa, no valor reputacional das empresas. Em se tratando de prevenção à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo, o uso da tecnologia torna o trabalho mais preciso e eficiente. Mas como? Apontamos aqui algumas das vantagens.

Sabe-se que, devido às características dos produtos e serviços oferecidos aos clientes, as instituições do setor financeiro acabam sendo utilizadas por criminosos para “lavar” ou ocultar a origem ilícita de recursos. Por isso, a Lei 9.613/98, que dispõe sobre os crimes de “lavagem” ou ocultação de bens, direitos e valores, trata também da prevenção da utilização do sistema financeiro para os ilícitos previstos em lei, impondo legalmente obrigações a elas.

Principais desafios dos profissionais de Prevenção à Lavagem de Dinheiro

Quem trabalha na área de Prevenção à Lavagem de Dinheiro sabe que é preciso lidar, rotineiramente, com um volume expressivo de informações relativas aos clientes, visando não apenas a seleção e a análise de operações e situações atípicas ou suspeitas, como também monitorar, continuamente, a idoneidade dessas pessoas com as quais são mantidas as relações de negócios.

Além disso, também é preciso acompanhar de perto as relações mantidas com funcionários, prestadores de serviços, fornecedores e parceiros comerciais, a fim de que sejam identificadas as situações que possam acarretar prejuízos financeiros e reputacionais para a instituição.

De acordo com recentes pesquisas, concluiu-se que esses profissionais desperdiçam cerca de 60% do seu tempo em atividades de coleta e tratamento de dados, restando, portanto, apenas 40% do tempo para que possam concluir as suas análises de inteligência financeira.

A prevenção à lavagem de dinheiro antes da tecnologia

Tendo em vista o expressivo volume de transações realizadas diariamente pelos clientes e ainda a ampla gama de produtos e serviços ofertados pelo sistema financeiro, a obrigação de monitorar toda e qualquer operação se torna inexequível sem que haja o devido apoio tecnológico para o armazenamento e o adequado tratamento de todos os dados financeiros.

Da mesma forma, o monitoramento das incontáveis fontes externas, tais como: mídia, listas públicas nacionais e internacionais e bases de dados com informações sobre Pessoas Expostas Politicamente (PEPs), acabam por exigir a mobilização de parte da equipe para acompanhar, selecionar e tratar os conteúdos considerados relevantes, visando a composição de bases restritivas próprias.

Como a tecnologia pode auxiliar nas ações de prevenção à Lavagem de Dinheiro

Diante de tantos dados a serem coletados e tratados, o bom cumprimento das exigências legais e regulamentares irá depender da tecnologia, que surge como grande aliada.

sistemas-5-5442657Usar a tecnologia certa pode ser o divisor de águas quando o assunto é mineração de dados, pois ela contribui desde o processo de aceitação de clientes e avaliação dos respectivos riscos, até o monitoramento e a seleção das operações e situações que requerem a devida diligência.

Portanto, ao investir em ferramentas que podem ser configuradas de acordo com as exigências dos órgãos reguladores, a instituição acaba ganhando em agilidade e assertividade. Além disso, ela torna o trabalho dos gestores mais transparente, aumentando a credibilidade da instituição junto aos seus clientes, reguladores e a sociedade.

Além disso, a tecnologia possibilita a criação de modelos preditivos desenvolvidos com base em situações ocorridas no passado e até mesmo em tendências, o que acaba por tornar mais efetivas as ações de monitoramento, tanto das transações concretizadas pelos clientes, quanto das informações disponíveis em ambientes externos.

Isso é essencial pois, um importante fator a ser considerado pelas instituições, é o risco reputacional, que é imensurável. Nenhuma instituição quer ter a sua marca associada à prática de algum crime, nem às pessoas que tenham cometido atos ilícitos; por isso, vale a pena investir em plataformas que permitam o acesso e o tratamento de grandes volumes de dados sem que seja necessário alocar grande contingente de profissionais para a execução dessas atividades.

A AML tem os produtos certos para a sua instituição

Conheça agora duas de nossas ferramentas que auxiliam nas ações Prevenção à Lavagem de Dinheiro.

Com o Risk Money Monitor as instituições podem realizar o monitoramento dos cadastros de todos os clientes e suas transações financeiras, inclusive com o uso da metodologia de Abordagem Baseada no Risco (ABR), proporcionando o gerenciamento das atividades de monitoramento, seleção e análise de operações em uma única plataforma tecnológica.

O Risk Money Due Diligence, maior banco de dados reputacional da América Latina, armazena perfis elaborados por uma equipe de dezenas de especialistas, a partir do monitoramento de milhares de fontes de pesquisa, os quais, além de apresentar os respectivos escores de risco, também contempla as informações sobre os beneficiários finais das empresas cadastradas.

  • Confira alguns diferenciais do Risk Money Due Diligence:
  • Mais de 23 mil fontes monitoradas;
  • Mais de 1 milhão de perfis cadastrados;
  • Velocidade nas consultas automáticas via API;
  • Mais de 99% de assertividade na atribuição de CPF e CNPJ;
  • Menos de 10% de falsos positivos;
  • Atualização de informações em tempo real;
  • Mineração de dados feita por especialistas da AML;
  • Tratamento qualificado das informações, evitando o desperdício de tempo com pesquisas em diversas fontes.