Vitrine às avessas


A Bahia ocupa o terceiro lugar no ranking dos estados com a maior quantidade de políticos eleitos e nomeados para cargos públicos, executivos de empresas estatais ou dirigentes de autarquias da União envolvidos em crimes econômicos. No momento, 752 nomes da Bahia, ou 5,9%  do total, aparecem no banco de dados sobre as chamadas Pessoas Expostas Politicamente (PEPs), elaborado pela AML Consulting, líder nacional em serviços de prevenção à lavagem de dinheiro.  Só perde para São Paulo, com 1.234 (9,7%) e Distrito Federal, com 874 (6,9%). Na fila que reúne associados a atividades ilícitas da Lava Jato, o estado está em quinta posição, com 57 pessoas.