Quadrilha de tráfico internacional tinha como alvo a Baixada Santista


A Polícia Federal (PF) desarticulou uma quadrilha de traficantes internacionais de drogas que adquiriam crack e cocaína da Bolívia e distribuíam nas cidades da Baixada Santista e Grande São Paulo. A Operação, batizada de Camisa 10, foi deflagrada nesta quinta-feira na região e na Capital, onde 70 policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão. 
 
A quadrilha já atuava havia pelo menos 10 anos, e durante as investigações, três prisões em flagrante foram realizadas, com a apreensão de aproximadamente 40 quilos de cocaína destinada ao mercado nacional, bem como o desmantelamento de um laboratório em São Paulo dedicado à produção de crack.
 
De acordo ainda com a Polícia Federal, as investigações terão continuidade e atingem, também, uma advogada contratada pela quadrilha que obteve documento com informações falsas, atestando que um dos traficantes seria gerente de uma padaria (o que importa no crime de falsidade ideológica).
 
"Falta o cumprimento apenas de um mandado de prisão preventiva expedido em desfavor do traficante que fornecia a droga na Bolívia, o qual, por ser boliviano, não pode ser extraditado para o Brasil. Caso tal traficante venha para o Brasil poderá ser preso imediatamente", informou a PF.
 
O nome da Operação – Camisa 10 – faz alusão à possibilidade de os viciados tentarem trilhar outro caminho, como o do esporte, em substituição ao do crack.