Presidente do Banco Santander é investigado por fraude fiscal

Emilio Botín, 76 anos, é a 10ª pessoa mais rica da Espanha, com uma fortuna calculada em 1,5 bilhão de euros


A Audiência Nacional, a máxima instância judicial espanhola, anunciou nesta quinta-feira o início da investigação de Emilio Botín, presidente do Santander, o primeiro banco da Eurozona, e membros de sua família por um suposto delito de fraude fiscal.
 
A investigação afeta Botín, seus cinco filhos (entre eles Ana Patricia Botín, diretora geral da filial britânica do grupo), assim como seu irmão Jaime Botín (que também é suspeito de ter falsificado documentos) e seus cinco filhos.
 
Emilio Botín, 76 anos, é a 10ª pessoa mais rica da Espanha, com uma fortuna calculada em 1,5 bilhão de euros, segundo a revista Forbes.