Polícia investiga utilização de empresas para lavagem de dinheiro do tráfico

Segundo delegado, foram feitas buscas em três empresas. Operação Texugo cumpriu oito mandados de busca nesta sexta (22), com apoio da Secretaria da Fazenda.


Uma operação foi desencadeada, nesta sexta-feira (22), para cumprir mandados de busca em uma investigação sobre lavagem de dinheiro do tráfico de drogas no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, suspeita é de que empresas tenham sido criadas para “legalizar” o dinheiro obtido com a venda de entorpecentes.

O delegado à frente da Diretoria Integrada Especializada da Polícia Civil, Jean Rockfeller, afirmou que três dos oito mandados foram cumpridos em empresas. Os outros cinco alvos dos mandados são pessoas físicas e já foram alvos das polícias Civil e Federal. O crime de falsidade ideológica também é investigado.

De acordo com a Polícia Civil, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos durante a manhã. Ao todo, 60 policiais participaram da ação, denominada “Texugo”. Equipes da Secretaria da Fazenda de Pernambuco também participaram da operação.

Nesta sexta (22), foram apreendidos documentos para comprovar o que foi descoberto ao longo das investigações, iniciadas em julho de 2017. “Estamos muito esperançosos para que consigamos apreender carros, motos, barcos para tentar descapitalizar esse pessoal”, disse Rockfeller.

O total de recursos “lavados”, segundo o delegado, vai ser descoberto a partir dos documentos apreendidos. “Eles são essenciais para que a gente possa evoluir na investigação e entender a participação de cada uma das pessoas”, disse.

Os mandados foram cumpridos no Recife, em Paulista e em Jaboatão dos Guararapes. Os materiais apreendidos foram encaminhados para a sede do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), no Recife.

Fonte: G1