Polícia Civil de Gramado indicia 12 por jogo do bicho e lavagem de dinheiro

Investigação relacionada à operação Castelo de Areia teve como alvo uma organização criminosa que atuava na cidade de Gramado


A Polícia Civil de Gramado concluiu a investigação que apurou a atuação de organização criminosa que agia na contravenção penal do jogo do bicho e na lavagem de dinheiro obtidos a partir da atividade ilícita. Houve o indiciamento de 12 investigados, incluindo o líder do jogo do bicho na cidade e sua companheira no inquérito, com 1.115 páginas e seis volumes, que já foi remetido ao Poder Judiciário, com vista ao Ministério Público.

Segundo o titular da 2ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, delegado Heliomar Franco, a operação Castelo Areia começou em setembro de 2017 e resultou na apreensão, sequestro e indisponibilidade de imóveis de alto padrão e veículos de luxo, além do bloqueio de valores em contas bancárias com movimentações suspeitas.

A investigação no período foi conduzida também pelo delegado Gustavo Barcellos, titular da DP de Gramado, que ressaltou a elucidação dos “ilícitos cometidos pelos investigados e individualização das condutas dos indiciados, com a repressão qualificada aos atos praticados, sobremodo no que diz respeito à lavagem de dinheiro oriundo da atividade ilícita”.