PF prende médica acusada de fazer consulta em troca de voto para Roseana


BRASÍLIA – A Polícia Federal prendeu nesta terça-feira uma médica, em São Luís do Maranhão, acusada de fazer consulta em troca de promessa de voto para a reeleição da governadora Roseana Sarney (PMDB). No consultório da médica foram apreendidos peças de campanha de Roseana e dos candidatos a deputado Luciano Moreira (federal), Ricardo Murad e Manoel Ribeiro (estaduais).
 
A PF fez a busca no consultório da médica a partir de uma denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE). Na operação a polícia prendeu também a dona da casa onde estava instalado o consultório e uma paciente que estava sendo atendida. A paciente foi presa porque reagiu contra ação da polícia. Com a dona da casa foram apreendidos duas carteiras de trabalho e dois títulos de eleitores.
 
Gasolina de graça para quem participasse da ‘carreata da vitória’
 
No domingo, duas horas antes da chegada da candidata Roseana Sarney a Codó, cidade do interior do estado, havia um congestionamento de motos numa fila desorganizada em frente a uma bomba de gasolina no Auto Posto Alencar. Cada motoqueiro recebeu, de graça, três litros de gasolina. Em troca, eles teriam que engrossar a "carreata da vitória" de Roseana, pendurando uma bandeira da candidata na garupa.
 
As motos abriam a carreata. Atrás, iam dezenas de carros. Roseana estava numa caminhonete, protegida do sol. A seu lado, estavam os candidatos a senador Edson Lobão e João Alberto.
 
A assessoria de Roseana negou ter financiado a gasolina dos motociclistas, e informou não autorizar qualquer aliado a adotar o procedimento.