PF prende 18 em ação para combater desvio de verbas na educação no PR

Mandados foram cumpridos em Curitiba, Cascavel e em 2 cidades de SP. Grupo teria desviado cerca de R$ 6,6 milhões do IFPR.


A Polícia Federal (PF) informou que os 18 mandados de prisão expedidos durante a "Operação Sinapse", deflagrada para combater uma quadrilha suspeita de desvio de verbas na educação técnica no Paraná, foram cumpridos. A ação foi realizada entre a madrugada e manhã desta quinta-feira (8) em Curitiba, Cascavel, no oeste do estado, e em São Carlos e Sorocaba, em São Paulo. De acordo com a PF, a quadrilha era investigada desde 2012 e é suspeita de desviar cerca de R$ 6,6 milhões do setor de ensino a distância do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Estado do Paraná (IFPR). Documentos e computadores foram apreendidos.

Dez mandados de condução coercitiva e 43 de busca e apreensão também foram cumpridos, segundo os policiais. Três servidores foram afastados do Instituto. Entre os crimes cometidos estão formação de quadrilha, peculato, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, estelionato e crimes da lei de licitações.

Segundo as investigações, o grupo atuava por meio de termos de parceria firmados entre o IFPR e duas Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIPs. Além disso, eles também são suspeitos de superfaturar projetos para cursos à distância e de aprovar, de maneira fraudulenta, integrantes da quadrilha em concursos públicos. A investigação aponta ainda que a quadrilha falsificava contratos e prestações de contas, e pagava propina a funcionários da autarquia federal e integrantes das OSCIPs.