PF investiga fraude em recibo de R$ 1,4 mi para panetones no DF


Em documentos apreendidos pela Polícia Federal na investigação do mensalão do Distrito Federal, o governador José Roberto Arruda (sem partido) declara ter gasto com panetones R$ 1,39 milhão que recebeu de empresários e aliados, informa reportagem de Hudson Corrêa, Fernanda Odilla e Filipe Coutinho, publicada nesta quinta-feira pela Folha.

Segundo a reportagem, para a PF, os papéis, datados de 2004 a 2007, são ficção: teriam sido produzidos para mascarar recebimento e distribuição de propina.

O valor, suficiente para comprar mais de 600 mil panetones nos supermercados de Brasília, é 26 vezes superior aos R$ 50 mil que Arruda aparece em vídeo recebendo de um ex-secretário de governo, no início do escândalo.

Outro lado

Ao se explicar sobre o vídeo, Arruda disse que o dinheiro era para comprar panetones para programas sociais.

O advogado Nélio Machado, defensor de Arruda, afirmou que os papéis apreendidos pela PF são autênticos e que as doações e a compra de panetones realmente aconteceram.