PF indicia mais quatro pela Operação Boi Barrica, que investigou filho de Sarney


BRASÍLIA – Além do indiciamento de Fernando Macieira Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e de Teresa Cristina Murad Sarney, nora do senador e mulher do empresário, a Polícia Federal indiciou na sexta-feira (17) mais quatro supostos sócios de Fernando Sarney por formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. A PF concluiu os três primeiros inquéritos da operação Boi Barrica.

Os quatro supostos sócios de Fernando Sarney são: João Odilon, Roberto Gurgel, Luiz Gustavo de Almeida e Paulo Nagen.

A PF também indiciou desde quarta-feira, Tucydedis Frota, Marcelo Aragão e Walfredo Dantas, supostos sócios de Fernando Sarney na organização da Marafolia, o carnaval fora de época que acontece em São Luís há 15 anos.

A polícia suspeita que a organização da festa e a São Luís Factoring eram usadas para lavagem de dinheiro. Em outros dois inquéritos, instaurados também a partir da Boi Barrica, a polícia investiga ainda desde caixa dois nas eleições de 2006, no Maranhão, até irregularidades na ferrovia Norte-Sul.

Antes da conclusão dos três primeiros inquéritos, a PF queria ouvir Ana Clara Murad Sarney, neta de Sarney. Mas ela está em viagem à Europa.

As investigações da PF começaram em 2006, com um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre dois saques, no total de R$ 2 milhões, feitos por Fernando Sarney às vésperas do segundo turno da eleição em que Roseana Sarney (DEM) foi derrotada por Jackson Lago (PDT) na disputa ao governo do Maranhão.

Parte do dinheiro teria passado pelas contas da TV Mirante, da Gráfica Escolar e do empresário Eduardo Lago até chegar a Fernando Sarney. Teresa e Fernando disseram que o dinheiro é fruto de um empréstimo feito em 2006, que já teria sido pago. Os recursos teriam sido declarados à Receita Federal. A empresária explicou que a São Luís faz operações de aporte financeiro às demais empresas da família, o que explicaria as transferências de dinheiro de uma empresa para outra.