PF faz operação contra policiais ligados ao tráfico no Rio


A Polícia Federal realiza nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, a Operação Guilhotina, com o objetivo de capturar policiais civis e militares suspeitos de corrupção, roubo e de ligação com o tráfico de drogas e armas. A megaoperação conta com o apoio da Secretaria de Segurança Pública e do Ministério Público Estadual. Foram expedidos 45 mandados de prisão e 48 de busca e apreensão.
 
Os delegados e policiais sob investigação teriam fornecido a traficantes cariocas informações a respeito de operações policiais nas favelas. Alguns estariam envolvidos com milícias e a máfia dos caça-níqueis. Dos 45 mandados de prisão, 11 são contra policiais civis, 21 contra militares. As buscas são feitas na 22ª Delegacia de Polícia (Penha) e na 17ª DP (São Cristóvão).
 
A operação conta com 380 agentes da PF e 200 policiais das forças estaduais, além de dois helicópteros e quatro lanchas. Segundo a PF, o envolvimento dos policiais com o crime organizado foi detectado por meio de e-mails a traficantes. Acredita-se que uma parte desses homens recebia até 100.000 reais por mês como propina para proteger traficantes como Antonio Bonfim Lopes, o Nem, apontado como chefe do tráfico nas favelas da Rocinha e Vidigal.