PF desarticula quadrilha que fraudava financiamento de imóveis na Caixa Econômica

Prejuízo estimado é de cerca de R$ 100 milhões e a organização criminosa atuaria em três agências no Rio, em São Paulo e em Minas


BRASÍLIA – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, a Operação Dolos, para desarticular um esquema de fraudes em contratos de financiamentos de imóveis na Caixa Econômica Federal. O prejuízo estimado é de cerca de R$ 100 milhões e a organização criminosa atuaria em três agências no Rio, em São Paulo e em Minas.

Segundo a Polícia Federal, a organização criminosa agia em conjunto com empregados da Caixa, que facilitariam o recebimento de valores de contratos de até R$ 1 milhão, aceitando documentos falsos e liberando os recursos sem as devidas garantias. A maioria dos imóveis ficava na Região dos Lagos, no Rio, tendo alguns recebido sobrevalorização de 1.000% do valor real de mercado. Alguns imóveis nem existiriam.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, nessas três agências bancárias a liberação desses financiamentos ocorria em um prazo médio inferior a quatro dias, enquanto a praxe é que o processo leve mais de um mês.

Nas declarações de Imposto de Renda informadas, as rendas declaradas não correspondiam ao mercado de trabalho brasileiro. Por exemplo, um comissário de bordo apresentava salário de R$ 42.900, um motorista com rendas mensais de R$ 37.900 e um tecnólogo com rendimentos de R$ 35 mil por mês.

Os investigados estão sendo indiciados por associação criminosa, falsificação de selo ou sinais públicos, falsificação de documentos públicos, estelionato, peculato, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de capitais.

Na manhã desta terça-feira, 130 policiais federais cumprem 65 mandados, sendo 34 de condução coercitiva e 31 de busca e apreensão, além do afastamento de dez empregados públicos, sequestro de 20 veículos e bloqueio de dezenas de contas correntes.