PF de GO procura grupo de extermínio formado por policiais


A Polícia Federal em Goiás deflagrou nesta terça-feira a Operação Sexto Mandamento, para cumprir 19 mandados de prisão preventiva e oito de prisão temporária, além de ordens de busca e apreensão, na capital e no interior.
 
A investigação que durou cerca de um ano tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa com alto poder de influência e de intimidação – um grupo de extermínio composto por PMs de Goiás, das mais diversas patentes. São 18 equipes policiais, formadas por 131 federais e 12 militares, atuando no cumprimento dos mandados.
 
A organização criminosa praticava homicídios e faziam a simulação de que os crimes teriam sido praticados em confrontos com as vítimas. Dentre as mortes, há casos de execução de crianças, adolescentes e mulheres, sem qualquer envolvimento com práticas ilícitas.
 
As investigações demonstraram ainda que outros homicídios foram praticados pelo grupo, inclusive durante o horário de serviço e com uso de viaturas da corporação, além da ocultação de cadáveres.
 
Entre os investigados, estão o atual sub-comandante geral da Polícia Militar, um ex-secretário de Segurança Pública e um ex-secretário da Fazenda do Estado, os dois últimos na condição de suspeitos pela prática de tráfico de influência, que resultaram nas promoções de patentes de integrantes da organização criminosa.
 
A operação foi denominada Sexto Mandamento, em referência ao decálogo bíblico, cujo sexto mandamento é "não matarás".