Pente-fino. Receita cria grupo para investigar 800 agentes públicos

A ideia é descobrir e evitar crimes como ocultação de bens, corrupção, lavagem de dinheiro e enriquecimento ilícito


Um grupo formado por 800 agentes públicos do Legislativo, Executivo e Judiciário começou a ser investigado pela Receita Federal. Os auditores fiscais suspeitam do aumento patrimonial deles e pretendem fazer um grande pente-fino. A ideia é descobrir e evitar crimes como ocultação de bens, corrupção e lavagem de dinheiro. A lista tem pelo menos 50 parlamentares parlamentares, chefes de governo, juízes, procuradores e os próprios auditores fiscais. As informações são do jornal O Estado de São Paulo

O órgão vai iniciar suas apurações e, caso encontre indícios de crime fora do campo tributário, a orientação será encaminhar o caso para o Ministério Público e a Polícia Federal. Somente na Lava Jato, Ararath e Zelotes, a Receita instaurou 3.416 procedimentos fiscais que geraram R$ 14,7 bilhões em autuações em impostos, multas e juros não pagos.

A análise de investigações anteriores por parte da Receita mostrou que, normalmente, as fraudes tributárias estão associadas a esquemas com a utilização de laranjas com a finalidade de ocultar o patrimônio e lavar dinheiro público desviado.

Ao alcance da Receita estão informações sobre movimentações bancárias, vendas de imóveis, contratações de autônomos, movimentação com cartão de crédito, contratos de câmbios e todo tipo de dado sobre pessoas físicas e jurídicas.