Parceira da Alstom é investigada por suspeita de fraudes no DF


A pedido do Ministério Público do Distrito Federal, foi deflagrada ontem em Brasília a Operação Bagre, que investiga fraude em licitação no projeto do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos). Foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão, entre eles na sede do Metrô e nas empresas Altran, TCBR e Dalcon Engenharia, que concorreram pela elaboração do projeto básico. A TCBR é parceira da multinacional francesa Alstom no consórcio Brastram, que vai executar o projeto. A Alstom, suspeita de pagar propina para vencer concorrências em São Paulo, não é alvo da Operação Bagre. A Folha não conseguiu falar com a TCBR. O responsável pela Dalcon, Antônio Passos, afirma que venceu a licitação de forma lícita. "Não vemos procedência nessa ação do Ministério Público", disse Passos. O novo governador do DF, Rogério Rosso, decidiu afastar três integrantes da cúpula do Metrô, entre eles o presidente. Em nota, o governador determinou que servidores públicos com perfil técnico ocupem os cargos.