Operação Recorrência apura remessa de valores ao exterior por auditores fiscais


O Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) cumprem nesta quarta-feira (17) dois mandados de prisão temporária e de busca e apreensão no Rio de Janeiro e em São José dos Campos (SP) em mais uma fase da Operação Lava Jato. A Operação Recorrência, desdobramento da Operação Câmbio, Desligo, investiga a remessa de valores milionários ao exterior por dois auditores-fiscais da Receita Estadual do Rio de Janeiro, por meio de doleiros, em sofisticado esquema de lavagem de dinheiro.

As investigações, que contaram com quebras de sigilo telemático, telefônico, bancário e fiscal, apuraram offshores constituídas nas Ilhas Virgens Britânicas, no Panamá e em Belize, bem como contas bancárias em diversos países, tudo em benefício dos auditores-fiscais. Os valores em espécie eram entregues a doleiros no Brasil, para remessa às contas mantidas pelos auditores no exterior.

Além do cumprimento dos pedidos de busca e apreensão e prisões, a Lava Jato pediu também o sequestro dos bens dos envolvidos. Em relação aos crimes já detectados, os auditores-fiscais movimentaram via doleiros valores superiores a R$ 20 milhões.

Fonte: Ministério Público Federal