Operação Íris fecha casa de câmbio clandestino


Belo Horizonte/MG – A Polícia Federal deflagrou a Operação Íris na manhã desta terça-feira, com objetivo de combater a atividade de câmbio clandestino de moeda estrangeira e lavagem de dinheiro. Foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão nas cidades de Divinópolis e Carmo do Cajuru.

Investigações do Grupo de Repressão a Crimes Financeiros da Polícia Federal, com apoio da Delegacia da Polícia Federal em Divinópolis, levaram os policiais a uma galeria comercial denomina Íris, localizada na região central de Divinópolis. Lá os policiais cumpriram um dos mandados em uma casa de câmbio não autorizada pelo Banco Central. No local foi constatado que a atividade com moeda estrangeira não era a única praticada pelos investigados, já que há evidências de que operavam, também, como espécie de “factoring” clandestina.

Hoje foram apreendidas importâncias em reais, dólares americanos, libras, cheques, além de documentos e diversas máquinas de cartão utilizadas no esquema criminoso.

Não houve prisões, mas esse trabalho da Polícia Federal é de extrema importância para o combate ao crime organizado na região, já que a atividade costuma estar relacionada com outros delitos como sonegação fiscal, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

A soma das penas máximas previstas para os crimes investigados na Operação Íris chega a 14 anos de prisão.