Operação Fachada desarticula Quadrilha especializada em roubo de carga no Sertão


GTE(GRUPO TÁTICO ESPECIAL-PATOS)da 5ªDRPC, em atuação conjunta com aDelegacia de Pombal, coordenados pelos Delegados Cristiano Araújo e André Rabelo, com auxilio do GAECO e serviço de inteligência da PRF, desarticularam a maior quadrilha especializada de desvio de cargas do Norte Nordeste.

Estima-se, que a quadrilha já tenha desviado desde 2000 até o ano atual, cerca de vinte milhões de reais em cargas.

DAS PRISÕES: As prisões ocorreram em PatosPB, Baia Formosa/RN e Estremoz/RN, onde a equipe da Polícia Judiciária paraibana se deslocou para cumprir mandados de prisão temporária.

Foram presos: SAMUEL DA COSTA SILVATIOGO PEREIRA FERNANDES. Esse último considerado como sendo o líder da quadrilha.

Foram presos, também, o receptador da carga de leite Itambé, e a de Montila, JOSÉ MARCELINO DOS SANTOS(MARCELINO), bem como o cunhado de Samuel, JOSÉ CARLOS CARNEIRO DE OLIVEIRA JÚNIOR(JUNINHO), que portava documentos falsos e atuava, como um dos “laranjas” da quadrilha.

Com a quadrilha foram apreendidos dois veículos de luxo, que segundo consta, são provenientes dos proveitos do crime.

A polícia ainda tenta localizar os bens da quadrilha, mais se sabe que o patrimônio é grandioso, com várias carretas, postos de combustível, e vários imóveis, bens esses ainda sob investigação da polícia judiciária paraibana.

Os criminosos, eram procurados pelas polícias de vários Estados da Federação,como Pernambuco,Paraíba,Rio Grande do Norte,São Paulo.

Segundo a polícia, a quadrilha sempre se utiliza do mesmo “modus operandi”, para praticar os crimes em tela, é dizer: proprietários dos veículos, carretas, que estão em nome de “laranjas”, os líderes da quadrilha, conseguem fretes e se apropriam das cargas, forjando supostos crimes de roubo(fachada).

Após o desvio das cargas,os motoristas(sem antecedentes criminais) são orientados para realizarem um B.O.(Boletim de Ocorrência), nas Delegacias de Polícia. Quando não conseguem registrar o fato como roubo de carga criam um B.O falso e apresentam as seguradoras da carga para justificarem o seu desaparecimento.

A polícia investiga à compra de parte das cargas por comerciantes de Patos, que por questões de sigilo não foram divulgados os nomes, segundo os delegados que receberam designação especial do Chefe da Polícia Civil, Canrobert Rodrigues para atuarem no caso,não descartam novas prisões e que envolvam pessoas que residem na Morada do sol.