Operação da Receita Federal desarticula venda fraudulenta de empresas no Espírito Santo

Operação Mascate desarticula uma organização especializada em fraudes fiscais e venda fraudulenta de empresas no ES


Em uma ação conjunta a Receita Federal, Ministério Público Estadual, Secretaria de Fazenda do Estado do Espírito Santo e Polícia Militar desencadearam, nesta segunda-feira (08), a Operação Mascate, desarticulando uma organização especializada em fraudes fiscais e venda fraudulenta de empresas no Estado.

A operação é para prender um suspeito de ser o mentor das fraudes e cumprir mandados de busca e apreensão no escritório e domicílio do acusado. Com as buscas autorizadas pela Justiça, os órgãos envolvidos na investigação esperam obter informações de outras empresas que utilizaram o esquema, como de crimes praticados.

No decorrer dos trabalhos, foi confirmada a venda de empresas ativas e inativas, algumas possuíam cadastro há mais de 10 anos, o que servia para dar aparência de legitimidade nas transações efetuadas. Também foi constatada a utilização de "laranjas", pessoas sem capacidade financeira, nos quadros societários das empresas.

Depois de vendidas, as empresas supostamente seriam utilizadas para prática de diversos delitos, desde golpes em fornecedores, sonegação fiscal e até lavagem de dinheiro.

Vendas anunciadas

A comercialização das empresas era amplamente divulgada por meio de calendários afixados em locais de grande circulação no Centro de Vitória. Ao todo, estão sendo cumpridos quatro mandados judiciais de busca e apreensão no Espírito Santo e um mandado de prisão temporária.

O resultado da Operação Mascate será divulgado por volta de 14h30, quando será concedida entrevista coletiva no auditório do Ministério Público Estadual do Espírito Santo, com a presença do Delegado da Receita Federal em Vitória.