Operação da PF no RS desarticula quadrilha que fraudou R$ 180 milhões em tributos

São cumpridos mandados busca e apreensão em cidades gaúchas.


A Polícia Federal realiza uma operação nesta quinta-feira para desarticular uma organização criminosa responsável por fraudar tributos federais em cerca de R$ 180 milhões. A PF acredita que o valor total desviado possa chegar a R$ 300 milhões. São cumpridos mandados de busca e apreensão em várias cidades gaúchas. A ação policial tem a participação de 91 agentes federais, com apoio de 33 auditores fiscais da Receita Federal e 43 viaturas.

A "Operação Charqueadas" surgiu a partir de investigação a respeito de pessoas físicas e jurídicas estabelecidas nas cidades de Caçapava do Sul, São Sepé, Cachoeirinha, Farroupilha e Porto Alegre, todas ligadas à exploração de frigoríficos e outras atividades relacionadas ao comércio e abastecimento de carnes.

De acordo com as informações produzidas preliminarmente pela Receita Federal, empresas vinham sucedendo umas às outras, sem que fossem pagos os créditos tributários.

O inquérito policial apurou que os responsáveis pelas empresas, bem como por mais de 20 empresas com grandes dívidas tributárias são integrantes de uma única família. Os crimes envolveriam os patriarcas, filhos e netos. Por meio da utilização de laranjas, os verdadeiros sócios das empresas sonegavam milhões de reais em tributos.

Quando as empresas eram acionadas judicialmente para a cobrança dessas e de outras dívidas, verificava-se que elas, assim como os sócios laranjas, não tinham bens suficientes para a satisfação dos créditos. Os laranjas ganhavam entre R$ 400 e R$ 500 para ceder os seus dados. A sonegação envolve o período de 2003 e 2010.

Os suspeitos serão indiciados por sonegação fiscal, formação de quadrilha e falsidade ideológica. A Polícia Federal também investiga se a quadrilha praticava abigeato.