No Sul de Minas, dois PM’s são presos por tráfico de armas e lavagem de dinheiro


Uma operação em combate ao tráfico de armas e de munição terminou com 12 pessoas presas, incluindo dois policiais militares, nesta segunda-feira (1º), em Passos, no Sul de Minas. A investigação, empenhada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), foi acompanhada pela Polícia Militar.

 

De acordo com o Gaeco, 10 pessoas foram presas temporariamente e 36 mandados de busca e apreensão foram cumpridos pela Operação Proditor nas cidades de Passos, São Sebastião do Paraíso, Itamogi e Fortaleza de Minas – todas no Sul do Estado.

Toda a ação foi possível com o apoio de 128 policiais militares, sete promotores de Justiça e 39 viaturas.

 

Policiais envolvidos

Investigações dos núcleos Varginha e Passos do Gaeco, em parceria com a 1ª Promotoria de Justiça da comarca de Passos, indicaram a participação de dois policiais militares no tráfico de drogas, além de lavagem de dinheiro e organização criminosa. Ambos foram presos.

 

Além das detenções, o grupo cumpriu seis mandados de busca e apreensão contra os PM’s. A Corregedoria e o Comando Regional da Polícia Militar de Minas Gerais acompanharam os trabalhos.

 

Em nota, a Polícia Militar de Minas Gerais afirmou que acompanha o caso e que instaurou processo administrativo para apurar a conduta dos profissionais.

 

Segundo a corporação, os homens terão garantidos o direito constitucional à ampla defesa e ao contraditório. No entanto, “sendo considerados culpados das condutas que foram acusados, os militares sofrerão as sanções correspondentes, dentre as quais está a exclusão dos quadros da PMMG”, concluiu.