No Coaf, 125 mil casos suspeitos


Dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão responsável por acolher as denúncias de lavagem de dinheiro, sinalizam que os mercados de seguros, previdência complementar aberta e capitalização apresentaram, nos cinco primeiros meses do ano, 125.602 situações suspeitas. Os casos estão 717,2% acima das 15.370 operações atípicas comunicadas no período pelo Banco Central, que também fez alerta para ouras 291.279 operações em espécie.

Assim, obedecendo as normas traçadas para o mercado segurador no combate à lavagem de dinheiro, as seguradoras notificaram ao Coaf, em cinco meses, 1.208 possíveis tentativas de lavagem de dinheiro ao dia, quase 35 a cada hora.

No cerco à ação de pessoas e quadrilhas organizadas na lavagem, os órgãos reguladores têm aperfeiçoado a legislação, ampliado as situações que devem ser enquadradas pelo setor e notificadas ao Coaf, além de aprimorar as ferramentas de controles internos das empresas supervisionadas pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), em perseguição aos objetivos da Lei 9.613/1998, a Lei de Lavagem de Dinheiro.