MPF-MT denuncia 47 por fraude no seguro-desemprego


CUIABÁ – O Ministério Público Federal de Mato Grosso (MPF-MT) denunciou 47 pessoas por fraude contra o seguro-desemprego. Os denunciados fazem parte de sete grupos especializados em falsificar documentação de beneficiários e sacar ilegalmente o dinheiro nas agências da Caixa Econômica Federal (CEF). Eles são acusados de violação de sigilo de informações, corrupção ativa e passiva, estelionato e formação de quadrilha.

Segundo as procuradoras Ana Carolina Oliveira Tannús Diniz e Vanessa Ribeiro Scarmagnani, o resultado de investigação conduzida pela Polícia Federal (PF) mostrou que se tratava de sete grupos distintos, mas que, em alguns casos, possuíam integrantes em comum. Esses grupos sabiam da existência um do outro e "concorriam" na prática da fraude.

A investigação de um grupo de estelionatários que fraudava o saque de benefícios do seguro-desemprego começou em junho de 2007. Quase um ano depois, a PF identificou a participação de servidores efetivos e terceirizados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e da Caixa Econômica Federal em Cuiabá (MT) e em outros Estados.

De posse de informações pessoais dos verdadeiros segurados, servidores públicos vendiam esses dados a outros integrantes da quadrilha, que providenciavam a falsificação dos documentos e aliciavam pessoas, geralmente humildes e desempregadas. Elas tinham as fotografias coladas em documentos montados para apresentação na hora de sacar o dinheiro em agências de diversas cidades do País. Depois, o dinheiro era repassado aos integrantes do grupo criminoso.

A investigação não ficou restrita a Mato Grosso. Pessoas de outras localidades também foram alvos de prisões em flagrante e estão sendo denunciadas por unidades do Ministério Público Federal nos respectivos Estados. As sete denúncias, uma para cada grupo, foram enviadas à Justiça Federal na sexta-feira. Agora, caberá ao juiz federal decidir se aceita as denúncias oferecidas pelo Ministério Público Federal.