MPF denuncia cinco integrantes da quadrilha dos ‘toupeiras’ por uso de documentos falsos

Denunciados estavam envolvidos em tentativa de furto milionário a duas agências bancárias no centro de Porto Alegre.


O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul (MPF/RS) denunciou cinco pessoas por uso de documentos falsos. Os denunciados integram a quadrilha dos ‘toupeiras’ – 29 pessoas que planejaram um assalto às agências do Banrisul e da Caixa Econômica Federal no centro de Porto Alegre, em 2006, escavando um túnel subterrâneo que levava ao cofre dos dois bancos.

Dentre essas pessoas, cinco portavam documentos de identificação falsos para fugir da responsabilização criminal e foram alvo de nova denúncia criminal pelo Ministério Público Federal, pelo uso destes documentos falsos. A ação penal tramita na 3ª Vara Federal Criminal de Porto Alegre.

A denúncia data de 2009, quando os cinco integrantes da quadrilha já se encontravam detidos na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas, na região metropolitana de Porto Alegre.

No entender do MPF, os denunciados “portavam tais documentos falsos no decorrer da empreitada criminosa para, no caso de serem presos, encobrir registros criminais pretéritos, evasões do sistema prisional e mandados de prisão em aberto”.

Toupeiras

Os 29 integrantes da quadrilha que foi flagrada escavando os túneis foram denunciados pelo MPF/RS e condenados na Justiça Federal a penas que variavam de 5 a 7 anos de reclusão, porém, 9 deles já se encontram foragidos atualmente.

Alguns dos integrantes da quadrilha participaram do furto ao Banco Central de Fortaleza (CE), em 2005, no qual foram subtraídos cerca de € 52 milhões.