Ministério Público do Rio denuncia 26 policiais militares por corrupção

PMs são acusados de terem recebido dinheiro de bandidos para não coibirem crimes


O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) denunciou 26 policiais militares do 10º BPM (Barra do Piraí) por corrupção passiva. De acordo com a denúncia, os PMs teriam recebido pelo menos R$ 266 mil de criminosos para não coibirem furtos, estocagem e venda ilícita de combustíveis adulterados em Piraí, no Sul Fluminense. Segundo o MP-RJ, os pagamentos ocorreram entre janeiro e outubro de 2010.

As investigações, conduzidas pela corregedoria da PM, começaram em outubro de 2010, quando a 2ª seção do 10º BPM fez uma operação em Piraí para apurar denúncias de que policiais do próprio batalhão estariam recebendo vantagens financeiras indevidas para permitir a prática de crimes na região, praticados pela chamada “máfia dos combustíveis”.

Na ocasião, três homens foram presos em flagrante pelo crime de comercialização ilegal de combustíveis. Com eles, a polícia apreendeu um caderno de notas. Nele, estavam descritos os nomes de policiais militares que participavam do esquema e os valores que cada um recebia para deixar que os crimes fossem praticados.

Após a identificação dos policiais que receberam a propina do crime, a Justiça os afastou de suas funções na corporação, tanto internas quanto externas. Com a denúncia, o MP-RJ requer a condenação dos 26 pelo crime de corrupção passiva agravada.