Maiores criptomoedas do mundo despencam e ‘perdem’ US$ 69 bilhões em 24 horas

Ao todo, valor das moedas digitais 'encolheu' US$ 100 bilhões.


Em queda livre em 2018, o bitcoin passou a ser vendido abaixo dos US$ 9 mil nesta quinta-feira (1º). O recuo da moeda virtual mais famosa do mundo, que chegou a ser vendida por US$ 20 mil no fim do ano passado, é apenas a ponta do iceberg da fuga de capital que o segmento das criptomoedas vêm sofrendo.

Em 24 horas até as 9h40 desta sexta-feira (2), as cinco maiores moedas digitais do mundo “perderam” US$ 69 bilhões em valor de mercado. A situação das principais moedas estava assim:

1. Bitcoin: caiu de US$ 9.592 para US$ 8.201; recuo de US$ 23,4 bilhões em valor de mercado;

2. Ether: caiu de US$ 1.123 para US$ 855; menos US$ 26 bilhões em valor de mercado;

3. Ripple: caiu de US$ 1,06 para US$ 0,74; menos US$ 12,4 bilhões em valor de mercado;

4. Bitcoin cash: caiu de US$ 1.392 para US$ 1.090; menos US$ 5,1 bilhões em valor de mercado;

5. Litecoin: caiu de US$ 154,11 para US$ 117,41; menos US$ 2 bilhões em valor de mercado.

Essas são as moedas que mais movimentam dinheiro entre as mais de 1,5 mil divisas digitais que circulam pela internet. As cotações foram extraídas da Coindesk, plataforma que acompanha os valores de venda dessas criptomoedas. O valor de mercado é a relação entre a cotação das moedas e a quantidade de divisas em circulação.

O valor pago por outras criptomoedas menores também está caindo. Em 24 horas, o valor de mercado de todas as moedas virtuais existentes despencou US$ 100 bilhões, segundo o CoinMarketCap, que acompanha a movimentação desse seguimento.

A cotação delas, que era de US$ 482 bilhões, por volta das 9h30 de quinta, caiu para US$ 382 bilhões, no mesmo horário desta sexta.

Pressão regulatória

Segundo análises de mercado, o preço das moedas digitais está caindo devido aos indícios de que governos de todo o mundo pretendem regulamentar esse mercado, que hoje passa ao largo das regras de instituições financeiras.

“Uma crise regulatória parece mais próxima do que nunca e cedo ou tarde esse mercado poderá ser trazido de volta à terra. A pressão sobre a venda neste momento é intensa, visto que não houve nada além de más notícias para o bitcoin”, afirmou Neil Wilson, analista de mercado da ETX Capital, ao site “Business Insider”.