“Madoff mineiro” se entrega à polícia em Belo Horizonte


O empresário Thales Emanuelle Maioline, suspeito de desviar pelo menos R$ 50 milhões de um fundo de investimento criado por ele, entregou-se à Polícia Civil de Minas neste domingo (12).

Ele é investigado por suspeita de estelionato e teve a prisão preventiva decretada em agosto. Maioline estava desaparecido desde julho.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o empresário se apresentou na delegacia Seccional Noroeste, em Belo Horizonte, e foi encaminhado para o Ceresp (Centro de Remanejamento de Presos) São Cristóvão, na capital mineira.

O "Clube dos Vencedores", fundo criado por Maioline, tinha estrutura semelhante à da pirâmide do operador financeiro americano Bernard Madoff –que atuava em Wall Street e está preso há dois anos. Ou seja, tinha a necessidade de captar constantemente novos clientes para pagar juros e bônus de investidores mais antigos.

Segundo a investigação, os interessados em participar do fundo faziam um investimento mínimo de R$ 2.500. A promessa era de retorno de 5% do valor aplicado a cada mês, acrescido de um bônus sobre o valor inicial a cada seis meses. Cerca de 2.000 pessoas podem ter aplicado dinheiro no fundo criado pela Firv – Consultoria e Administração de Recursos Financeiros, empresa de Maioline.

A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) emitiu uma nota, em 22 de junho deste ano, em que alertava que a Firv operava sem registro para ofertar, constituir e administrar fundos de investimento.

O caso está sendo apurado pela delegacia de Investigações de Fraudes de Belo Horizonte. O empresário deverá ser ouvido amanhã pelo delegado responsável pelo inquérito.

A reportagem não conseguiu localizar um advogado de Maioline ou da empresa.