Lava Jato denuncia Beto Richa por corrupção em obra no Paraná


A força-tarefa Lava Jato denunciou o ex-governador do Paraná Beto Richa, do PSDB, e outas seis pessoas pelos crimes de corrupção ativa e passiva, fraude licitatória e lavagem de dinheiro.

A denúncia envolve a licitação para parceria público-privada para exploração e duplicação da PR-323, rodovia que liga Maringá a Francisco Alves, no noroeste do Paraná.

De acordo com o MPF, o grupo de Richa fraudou a licitação em favor do Consórcio Rota das Fronteiras, composto, entre outras, pela empresa Tucumann Engenharia e pela Odebrecht. Em contrapartida, a ORCRIM recebeu vantagens indevidas de cerca de R$ 7,5 milhões.

“Pelos recebimentos em espécie e pelas outras dissimulações adotadas para o pagamento das vantagens, a denúncia também apontou o cometimento de crimes de lavagem de dinheiro”, destacam os procuradores.

Também foram denunciados Ezequias Moreira, José Richa Filho (Pepe Richa), Luiz Abi Antoun, Dirceu Pupo Moreira, Rafael Gluck e José Maria Ribas Mueller.