Juíza de Andorra acusa Ricardo Teixeira de lavagem de dinheiro

O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, está sendo investigado por lavagem de dinheiro em Andorra. De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a juíza Canòlic Mingorance fez um pedido para que o ex-dirigente brasileir


De acordo com a investigação, cuja responsável é Mingorance, Teixeira usou o país para lavar cerca de 8 milhões de euros (R$ 32 milhões, aproximadamente). O dinheiro seria vindo de propinas recebidas pelo dirigente pela venda de direitos de jogos da Seleção Brasileira.

O ex-presidente da CBF é apontado como possível ‘membro ativo’ de uma rede internacional de corrupção. No processo, também consta acusações a Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona. Este está presto em Madri, devido a uma investigação similar feita pela Justiça Espanhola, que também envolve Ricardo Teixeira. Na Espanha, o dirigente brasileiro é acusado de receber dinheiro forma ilegal de Rosell em relação às negociações de direitos dos jogos da Seleção.

“Ela pediu a extradição a meu cliente para dar um depoimento. Existem outras formas de se conseguir isso. Ele pode fazer esse depoimento por carta rogatória e o fará sem o maior problema, caso ele seja requisitado”, disse Michel Assef Filho, advogado de Ricardo Teixeira.

A acusação feita em Andorra é mais um ramificação do escândalo de corrupção que atinge o futebol mundial. A investigação liderada pelo FBI (EUA) desde 2015 tem causado uma série de prisões de dirigentes e abalou as estruturas do esporte.