Jaú é segunda cidade de SP com delegacia para ‘crimes do colarinho branco’

Unidade tem setor especializado de combate aos crimes de corrupção, organizado e lavagem de dinheiro. Atualmente, dois casos são investigados.


A cidade de Jaú (SP) passou a ser a segunda no Estado, e a primeira no Centro-Oeste Paulista, a contar com uma delegacia especializada na investigação dos chamados “crimes do colarinho branco”, aqueles praticados por gestores e funcionários públicos, usando dinheiro público.

A delegacia seccional de Jaú anunciou a criação do Setor Especializado de Combate aos Crimes de Corrupção, Organizado e Lavagem de Dinheiro (Seccold) para investigar crimes como desvios de verbas, fraudes em licitações e contratos e uso indevido do patrimônio público.

Esses tipos de crimes já eram investigados pela Polícia Civil de Jaú, mas, a partir de agora, ficarão sob a supervisão de um único delegado, que comandará policiais com formação e treinamento adequados.

Segundo Ricardo Dias, delegado seccional de Jaú, a ideia é de que o Seccold atue em conjunto com outras instituições, como Ministério Público, Secretaria Estadual da Fazenda, Receita Federal e tribunais de contas.

“Nossa expectativa é de que os gestores públicos reflitam sobre os compromissos e as responsabilidades que têm junto à sociedade com relação à boa gestão do dinheiro público. O combate a práticas de má gestão desses recursos é um anseio muito grande da sociedade”, afirma o delegado seccional.

O estado de São Paulo tem 70 delegacias seccionais e agora, além de Jaú, apenas a seccional de Guaratinguetá conta com o Seccold. Na cidade do Vale do Paraíba, em três anos de atuação, mais de 20 inquéritos foram instaurados.

O novo setor vai funcionar no mesmo prédio da Seccional de Jaú, que engloba as cidades de Bariri, Barra Bonita, Bocaina, Boraceia, Dois Córregos, Igaraçu do Tietê, Itaju, Itapuí e Mineiros do Tietê.

Segundo Gustavo Mesquita, presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo, a iniciativa pode inspirar os delegados seccionais de outras regiões a também criarem um Seccold.

Primeiros Casos

Até agora, duas investigações já estão em andamento na Seccional de Jaú. Uma delas corre em sigilo e a outra envolve o último concurso público realizado pela prefeitura de Dois Córregos para a contratação de 35 funcionários.

“A investigação em Dois Córregos está em andamento e nesta fase inicial está direcionada à empresa contratada para coordenar e aplicar o concurso. Por enquanto, não há indícios de participação de agente público ligado à prefeitura”, explica Ricardo Dias.
A Câmara de Vereadores de Dois Córregos criou uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar a suspeita de fraude no concurso público. O relatório final foi encaminhado ao Ministério Público, que aguarda a finalização da investigação da Polícia Civil para dar um parecer.

“Antes disso, as delegacias já poderiam investigar esse tipo de crime, mas de forma genérica e de acordo com a disponibilidade. A partir de agora haverá policias focados e especializados nesse tipo de crime”, explica Mesquita.