Inaugurado núcleo para investigação e repressão à lavagem de dinheiro

Objetivo é qualificar o enfrentamento às organizações criminosas e organizar a atuação da polícia em todo o território do Rio Grande do Sul


A Polícia Civil inaugurou na manhã desta quarta-feira, 7, o 1º Núcleo de Investigação e Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro (NRLD), em Santana do Livramento. O órgão, que funcionará na sede da 12º Delegacia de Polícia Regional do Interior (12ªDPRI), faz parte do Sistema de Combate ao Crime de Lavagem de Dinheiro e Recuperação de Ativos (SCLDRA). O sistema tem como objetivo qualificar o enfrentamento às organizações criminosas voltadas à prática do crime de lavagem de dinheiro, organizando a atuação em todo o território do Rio Grande do Sul.

Para o Chefe de Polícia, delegado Emerson Wendt, o crime de lavagem de dinheiro é a forma usualmente utilizada por organizações criminosas para ocultar e distanciar o patrimônio ilicitamente adquirido. “O enfraquecimento e a desejada extinção de organizações criminosas só serão alcançadas com a descapitalização desses grupos”, salientou.

Segundo a delegada regional Ana Tarouco, a experiência tem demonstrado que a especialização na investigação do crime de lavagem de dinheiro tem sido bastante exitosa. “Com a inauguração do Núcleo, pretende-se aprimorar a produção probatória, a fim de rastrear e alcançar o patrimônio das organizações”, elencou a delegada.

O Sistema de Combate ao Crime de Lavagem de Dinheiro e Recuperação de Ativos é composto pela Divisão de Inteligência Financeira, do Gabinete de Inteligência e Assuntos Estratégicos (GIE); pela Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro, também do GIE; pela Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic); pela Delegacia de Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro, do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc); e pelos Núcleos de Investigação e Repressão ao Crime de Lavagem de Dinheiro (NRLD).