G20 quer reforçar cooperação contra financiamento do terrorismo

Medida está em rascunho de comunicado de ministros em Istambul. Eles pedem aos países que acelerem aplicação de normas internacionais.


Os ministros das Finanças e os presidentes dos Bancos Centrais do G20 reunidos em Istambul se comprometeram a "reforçar a cooperação" na luta contra o financiamento do terrorismo, segundo um rascunho do comunicado final.

Os presidentes dos BCs "pedem a todos os países que acelerem a aplicação das normas internacionais, sobretudo no que diz respeito à troca de informações e ao congelamento de bens de terroristas", afirma a nota.

Os ministros também são partidários de um 'reforço da transparência dos sistemas de pagamento para reduzir os riscos de sofrer enganos em casos de financiamento do terrorismo e de lavagem de dinheiro'.

Também reclamam ao Grupo de Ação Financeira (Gafi) – o organismo intergovernamental responsável pela luta contra a lavagem de capitais – novas propostas até outubro para "reforçar todos os instrumentos financeiros de luta contra o terrorismo".

Depois dos atentados de Paris em janeiro, a França pediu aos sócios europeus e mundiais um reforço dos meios de luta contra o financiamento das organizações jihadistas.