França prende 12 pessoas em operação antiterrorismo

Prisões foram feitas em Marselha, Bourdeaux e Avignon, em meio a alertas de atentados em países europeus


Prisões ocorreram em Marselha e cidades próximas
 
A polícia da França prendeu nesta terça-feira 12 pessoas no sul e sudoeste do país sob suspeita de ligação com extremistas islâmicos.
 
Nove foram presos nas cidades de Marselha e Avignon, sob suspeita de tráfico de armas e explosivos.
 
Outros três foram presos em Marselha e Bordeaux em uma operação contra uma rede que forneceria documentos falsos para militantes islâmicos que viriam do Afeganistão para a França.
 
Segundo o editor da BBC para assuntos europeus Sean Fanning, foram apreendidas munição e armas, entre elas um rifle Kalashnikov.
 
As autoridades francesas alegaram que as duas operações não estão relacionadas.
 
Celulares
 
Segundo investigadores, as prisões em Marselha e Bordeaux foram feitas graças à descoberta dos números dos celulares dos detidos.
 
Os números foram encontrados com um francês de origem argelina suspeito de ter ligações com a Al-Qeda, preso em uma estação ferroviária de Nápoles, no sul da Itália, no mês passado.
 
As prisões ocorreram após os governos dos Estados Unidos e da Grã-Bretanha lançarem alertas para possíveis atentados na Europa. No entanto, a polícia francesa não informou se as prisões têm alguma ligação com os alertas.
 
Nos últimos dias, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Suécia e Japão atualizaram seus alertas de terror para cidadãos que tenham viagem marcadas para a Europa, devido à possibilidade de ataques.