FBI vai designar agentes para combater lavagem de dinheiro em transações entre os EUA e a América do Sul

Os agentes estarão focados em fiscalizar a legalidade em processos de compras de imóveis e identificar outros crimes financeiros


O FBI anunciou a criação de uma força-tarefa em Miami formada por agentes que vão investigar crimes de lavagem de dinheiro, corrupção, entre outras fraudes em transações realizadas entre os Estados Unidos e países da América do Sul. Isso quer dizer que compras de imóveis com dinheiro vivo, sem a explicação da origem, pagamentos de propinas, entre outros crimes financeiros, estarão na mira da agência federal.

“O FBI terá um time trabalhando em Miami para a corrupção, o pagamento de propinas de governos estrangeiros nos EUA e outros crimes que acontecem fora do País, mas que tenham ligação conosco”, anunciou o FBI em comunicado à imprensa.

O escritório foi criado a exemplo do que já acontece em New York, Los Angeles e Washington e as ações terão início este mês.

Segundo o jornal Miami New Times, analistas acreditam que o FBI vai se debruçar em negociações feitas no milionário mercado imobiliário de Miami, onde entram milhas de dólares todos os meses vindas de diversos países da América do Sul, inclusive do Brasil.

Em um caso recente, um executivo colombiano foi flagrado dentro do banheiro do Dolphin Mall com um pacote de dinheiro para pagamento de propina em uma transação imobiliária na Magic City. Ele foi preso e se declarou culpado das acusações.