Família de estelionatários que agia em SC e no RS é localizada em Criciúma

Grupo abria contas em bancos e passava cheques sem fundos, causando um prejuízo de cerca de R$ 100 mil


A Polícia Civil identificou e localizou uma quadrilha de estelionatários que aplicava golpes durante as festas de final de ano, no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. A quadrilha, composta por cinco pessoas da mesma família, todas moradoras de Criciúma (SC), esteve em Santo Amaro da Imperatriz (SC) e pagou o Hotel de Caldas da Imperatriz e várias lojas da cidade com cheques sem fundos de empresas fantasmas. O grupo teria causado um prejuízo de mais de R$ 20 mil.

O bando agia em todo o litoral catarinense. Em Criciúma, eles abriram uma conta no Banrisul, onde conseguiram retirar R$ 40 mil, com ajuda de outros comparsas. O grupo também é acusado de aplicar golpes em comércios de Maracajá, Forquilhinha, Biguaçú, Florianópolis, além de outras cidades do Rio Grande do Sul. Todos os integrantes possuíam números de CPFs falsificados de Minas Gerais, que eram utilizados na abertura de contas bancárias e crediários.

Parte da quadrilha confessou os crimes. Durante a ação, foi apreendido um carimbo falsificado de um contador inexistente, além de cheques e documentos adulterados. A soma do prejuízo a comerciantes de Santa Catarina ultrapassa R$ 100 mil. O bando procurava adquirir veículos, materiais de construção, além de equipamentos de informática.

Nesta semana, o delegado Alessandro Isoppo e agentes da Delegacia de Santo Amato da Imperatriz estiveram em Criciúma para cumprir mandados de busca e apreensão nas residências dos suspeitos. O grupo foi identificado e interrogado na Central de Polícia de Criciúma.