Draco continua lacrada para evitar saída de pessoas e evasão de documentos

Investigação quebrará sigilo telefônico e fiscal de suspeitos de receber propina


O chefe da Polícia Civil, Alan Turnowski, afirmou que a devassa na Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), iniciada no início da manhã desta segunda-feira, encontrou alguns documentos que embasam a denúncia recebida de que policiais daquela unidade estariam recebendo dinheiro para arquivar inquéritos.

De acordo com Turnowski, agora a denúncia passa a ter um "valor maior", uma vez que foi encontrado um documento original com assinatura de autoridades da Draco autorizando o arquivamento de uma investigação sobre fraude em licitações. Ele disse ainda que o esquema envolve a prefeitura de Rio das Ostras e ainda outras cidades.

"Vamos apurar tudo, inclusive com a quebra de sigilos telefônicos e fiscais para saber se de fato houve o pagamento de proprina", afirmou Turnowski em entrevista ao RJTV.

A Draco foi fechada na tarde de domingo depois que Turnowski recebeu uma denúncia de que agentes ali lotados teriam participado de procedimentos ilícitos e arquivado alguns inquéritos sob o pretexto de receber alguma vantagem econômica de empresários e até de prefeituras. Nesta manhã, policiais armados impediam a entrada e saída de pessoas não autorizadas para evitar a evasão de documentos da delegacia.

Turnowski afirmou que a devassa na Draco foi autorizada pelo Secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame. "O secretário é uma pessoa muito dura e séria e qualquer denúncia de desvio de conduta de policiais ele manda apurar a fundo. Dessa vez não foi diferente", afirmou.

O chefe de Polícia Civil disse que a devassa na Draco irá continuar até que se apurem todas as denúncias. De acordo com ele, até o momento foram encontrados inquéritos arquivados há dois anos na delegacia com investigação parada e armas sem numeração.

"A Polícia Civil entra numa nova fase. Não adianta apresentar resultados à população, ela exige lisura dos agentes", disse Turnowski.