Dodge diz que eleitor vai considerar o combate à corrupção para escolher próximos governantes

Procuradora-Geral da República discursou em evento em Brasília sobre enfrentamento à corrupção. Dodge é responsável por oferecer denúncias contra políticos no Supremo Tribunal Federal.


A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou nesta segunda-feira (21) que está convencida de que o combate à corrupção será um valor levado em consideração pelos eleitores nas próximas eleições de outubro.

“E neste ano eleitoral estamos cada vez mais convencidos de que este [o combate a corrupção] é um fator e um valor que será levado em consideração pelo eleitor na hora de escolher nossos próximos governantes”, afirmou a procuradora durante a abertura da 1ª Ação Nacional de Enfrentamento à Corrupção, em Brasília.

Raquel Dodge afirmou, ainda, que não importa o que acontecer nas eleições, o Ministério Público continuará atuando no combate à corrupção.

“Não importa o que aconteça nesses meses próximos, o Ministério Público e todo o sistema de administração de Justiça continuará atuando contra a corrupção”, completou.

Em seu discurso, Dodge afirmou que os resultados obtidos nas ações de corrupção nos últimos anos começaram a dar esperança para os brasileiros. “Esperança de que a corrupção que antes era volumosa, mas desconhecida, finalmente começa a ser revelada e debelada”, disse.

Acordo

Durante a abertura da 1ª Ação Nacional de Enfrentamento à Corrupção, foi assinado um acordo entre o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) e o Tribunal de Contas da União (TCU) para ações de combate à corrupção.

O acordo permitirá o acesso do Ministério Público ao Laboratório de Informações de Controle (LabContas) do TCU. O sistema reúne todas as informações de governo e a programas de computador que analisam essas informações e fazem cruzamentos que ajudam, por exemplo, a verificar irregularidades nos pagamentos.