Dirceu se entrega à PF para cumprir pena de 30 anos e 9 meses

O petista vai começar a cumprir a pena por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa por envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras


O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu se entregou à Polícia Federal na tarde desta sexta-feira (18/5). Ele tinha até as 17h para se apresentar, em Brasília. No começo da tarde, ele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e chegou ao Complexo Penitenciário da Papuda por volta das 14h30.

Dirceu cumprirá pena de 30 anos e 9 meses por corrupção e lavagem de dinheiro. Ainda não há informações se o ex-ministro ficará sob a tutela do sistema penitenciário da capital federal ou se seguirá para o Complexo Médico Penal de Pinhais, em Curitiba (PR), onde os réus na Lava-Jato cumprem pena.

O ex-ministro passou a manhã reunido com advogados em seu apartamento, no Sudoeste. Por volta das 8h45 José Dirceu recebeu a visita do deputado Chico Vigilante (PT-DF).

Em frente à PF, um grupo com cerca de 15 manifestantes gritam palavras de apoio ao ex-ministro e usam instrumentos musicais para chamar atenção. A deputada federal Erika Kokay (PT-DF) também apareceu no local. Em relação a prisão, a petista foi sucinta: “estaremos resistindo”.

No início da tarde dessa quinta-feira (17/5), o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou um recurso decisivo do petista e abriu caminho para Dirceu ser preso. Após a decisão da Corte de apelação da Lava-Jato, a juíza mandou prender o ex-ministro.

Gabriela Hardt ordenou também a transferência de José Dirceu para o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, onde estão outros presos da Lava-Jato, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Zé Dirceu, fundador do PT, foi o ministro mais poderoso do primeiro governo Lula, mas acabou condenado no processo do mensalão – 7 anos e onze meses de reclusão por lavagem de dinheiro.