Corretoras entram na mira da operação Lava Jato


O mercado foi “sacudido” na última semana pela notícia de que duas corretoras de seguros estariam sendo investigadas no inquérito do Lava Jato, que apura envolvimento de empresas, principalmente relacionadas a Eike Batista, ao grupo político do ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral.

De acordo com o que foi divulgado na imprensa, com base em informações da Polícia Federal, foram cumpridos na última quinta-feira (26) mandados de busca e apreensão em cerca 40 endereços, inclusive em duas (2) Corretoras de Seguros.

As duas corretoras têm sede no Rio de Janeiro, sendo uma fundada em 1994, fica na capital do estado; e a outra, na cidade de Rio Bonito, que atraiu muitas empresas do setor nos últimos anos por adotar uma alíquota reduzida de ISS incidente sobre o faturamento desse segmento.

Vale destacar ainda que, em consulta ao site da Fenacor, nenhuma das duas empresas citadas consta como tendo aderido ao Código de Ética dos Corretores de Seguros.