Confira lista atualizada de condenados na Operação Lava Jato

Entre os condenados pelo juiz Sérgio Moro, estão Paulo Roberto Costa, Alberto Youssef e Nestor Cerveró


Até esta segunda-feira (17), 33 pessoas haviam sido condenadas em processos da Operação Lava Jato, em ações julgadas em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro. Três suspeitos foram absolvidos.

Veja a lista completa dos condenados e suas penas:

1) Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras – 12 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – 7 anos e 6 meses de prisão por pertencer a organização criminosa e por lavagem de dinheiro – 6 anos e 6 meses no regime semiaberto por corrupção passiva. Confisco de bens fruto de crime até o valor de R$ 29.223.961,00.

2) Alberto Youssef, doleiro acusado de ser o operador do esquema de corrupção – 16 anos, 11 meses e 10 dias de reclusão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – 8 anos e 4 meses por corrupção passiva – 9 anos e 2 meses de prisão por lavagem de dinheiro – 5 anos em regime fechado por lavagem de dinheiro – absolvido em dois processos por lavagem de dinheiro.

3) Nestor Cunat Cerveró, ex-diretor da Àrea de Internacional da Petrobras – 12 anos e 3 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro – 5 anos de prisão por lavagem de dinheiro.

4) Carlos Alberto Pereira da Costa, ligado a Youssef – 2 anos e 8 meses por lavagem de dinheiro, substituída por restrição de direitos.

5) Carlos Habib Chater, ligado a Youssef – 4 anos e 9 meses de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro – 5 anos e 6 meses em regime fechado por lavagem de dinheiro.

6) Cleverson Coelho de Oliveira, ligado a Youssef – 5 anos e 10 dias de prisão por evasão de divisas, operação de instituição financeira irregular e pertinência a organização criminosa.

7) Dalton dos Santos Avancini, ex-presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa -15 anos e 10 meses de prisão por corrupção, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

8) Ediel Viana da Silva, ligado a Alberto Youssef – 3 anos em regime fechado por lavagem de dinheiro e uso de documentos falsos.

9) Eduardo Hermelino Leite, ex-vice-presidente da Camargo Corrêa – 15 anos e 10 meses de prisão por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

10) Esdra de Arantes Ferreira, ligado a Youssef – 4 anos e 5 meses de prisão por lavagem de dinheiro.

11) Faiçal Mohamed Nacirdine, ligado a Youssef – 1 ano e 6 meses por operar instituição financeira irregular.

12) Fernando Antônio Falcão Soares, lobista conhecido como Fernando Baiano – 16 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

13) Fernando Augusto Stremel Andrade, funcionário da OAS – 4 anos de reclusão por lavagem de dinheiro (a pena privativa de liberdade foi substituída por prestações de serviços à comunidade e pagamento de multa de 50 salários mínimos). Absolvido de corrupção ativa e organização criminosa, por falta de provas.

14) Iara Galdino da Silva, doleira – 11 anos e 9 meses de prisão por evasão de divisas, por operar instituição financeira irregular, corrupção ativa e pertinência à organização.

15) Jayme Alves de Oliveira Filho, acusado de atuar com Youssef na lavagem de dinheiro – 11 anos e 10 meses por lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

16) João Ricardo Auler, ex-presidente do Conselho de Administração da Camargo Corrêa – 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e de pertinência à organização criminosa.

17) José Aldemário Pinheiro Filho, presidente da OAS – 16 anos e quatro meses de reclusão por organização criminosa, corrupção ativa, lavagem de dinheiro.

18) José Ricardo Nogueira Breghirolli, apontado como contato de Youssef com a OAS – 11 anos de reclusão por organização criminosa, lavagem de dinheiro. Absolvido de corrupção ativa, por falta de provas.

19) Juliana Cordeiro de Moura, ligada a Youssef – 2 anos e 10 dias de prisão por evasão de divisas e de operação de instituição financeira irregular.

20) Júlio Gerin de Almeida Camargo, ex-consultor da Toyo Setal – 14 anos de prisão por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. Devido ao acordo de delação premiada, deve pegar 5 anos, em regime aberto.

21) Leandro Meirelles, ligado a Youssef – 6 anos e 8 meses de prisão por lavagem de dinheiro.

22) Leonardo Meirelles, ligado a Youssef – 5 anos, 6 meses e 20 dias por lavagem de dinheiro.

23) Luccas Pace Júnior, ligado a Youssef – 4 anos, 2 meses e 15 dias de prisão por evasão de divisas, por operar instituição financeira irregular e pertinência a organização criminosa. Devido a acordo de delação premiada, teve a pena reduzida pela metade.

24) Marcio Andrade Bonilho, ligado a Youssef – 11 anos e 6 meses de prisão por pertencer a organização criminosa e lavagem de dinheiro. Ele foi absolvido em outro processo.

25) Maria Dirce Penasso, ligada a Youssef – 2 anos, um mês e 10 dias de prisão por evasão de divisas e de operação de instituição financeira irregular.

26) Matheus Coutinho de Sá Oliveira, ex-funcionário da OAS – 11 anos de reclusão por organização criminosa, lavagem de dinheiro. Absolvido de corrupção ativa, por falta de provas.

27) Nelma Mitsue Penasso Kodama, doleira – 18 anos de prisão por evasão de divisas, operação de instituição financeira irregular, corrupção ativa e pertinência a organização criminosa.

28) André Catão de Miranda, ligado a Youssef – 4 anos em regime semiaberto por lavagem de dinheiro.

29) Agenor Franklin Magalhães Medeiros, diretor-presidente da Área Internacional da OAS – 16 anos e quatro meses de reclusão por organização criminosa, corrupção ativa, lavagem de dinheiro.

30) Pedro Argese Júnior, ligado a Youssef – 4 anos e 5 meses de prisão por lavagem de dinheiro.

31) Renê Luiz Pereira, acusado de tráfico de drogas, era ligado a Youssef – 14 anos em regime fechado por tráfico de drogas.

32) Rinaldo Gonçalves de Carvalho, ligado a Youssef – 2 anos e 8 meses de reclusão por corrupção passiva.

33) Waldomiro Oliveira, "laranja" de Youssef em empresas de fachada – 11 anos e 6 meses de prisão por pertencer a organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Absolvidos: – Adarico Negromonte Filho, irmão do ex-ministro das Cidades Mário Negromonte – Antonio Almeida da Silva, ligado a Youssef – Murilo Tena Barros, ligado a Youssef.