Colômbia desarticula rede de traficantes de armas para as Farc


Bogotá (Reuters) – O Exército e a Procuradoria Geral da Colômbia desarticularam uma rede de tráfico de armas que abastecia a guerrilha Farc e prenderam 44 pessoas, inclusive sete militares, disseram autoridades nesta segunda-feira.
 
A investigação durou mais de um ano, em 11 cidades, segundo o Exército. Entre as armas apreendidas havia granadas, morteiros, fuzis, sistemas de visão noturna, detectores de minas e projéteis de diferentes calibres.
 
As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) são a guerrilha mais antiga do continente, e são consideradas um grupo terrorista pelos Estados Unidos e a União Europeia. O governo acusa a guerrilha de se envolver com o tráfico de cocaína para financiar suas atividades.
 
Embora as Farc tenham sido debilitadas por uma ofensiva militar liderada pelo ex-presidente colombiano Alvaro Uribe, que governou o país entre 2002 e 2010, a guerrilha ainda mantém presença em regiões montanhosas e de selva, onde com frequencia lança ataques de impacto contra as forças de segurança do país.
 
O grupo também realiza ataques em centros urbanos para demonstrar que ainda tem poderio militar e não foi derrotado.