Barclays é multado por falhas no controle contra lavagem de dinheiro

Fonte: Dow Jones Newswires


O banco Barclays foi multado em 72 milhões de libras nesta quinta-feira por falhas no controle contra lavagem de dinheiro ligadas a um acordo secreto de 1,88 bilhões de libras (US$ 2,83 bilhões) arranjado para vários clientes ricos entre 2011 e 2012.

De acordo com a Autoridade de Conduta Financeira do Reino Unido (FCA, na sigla em inglês), o acordo em questão não envolve nenhum crime financeiro, mas nunca foi registrado nos computadores do Barclays e inclui uma cláusula que oferece o pagamento de 37,7 milhões de libras caso o nome dos clientes envolvidos sejam revelados. Documentos relacionados ao acordo foram trancados em um cofre especial cuja existência era conhecida por poucos funcionários do banco.

"O Barclays aplicou um nível menor de diligência que o requerido por suas políticas em outras relações de negócios com perfis mais baixos de risco", disse o regulador. A FCA ainda afirma que os clientes envolvidos são personalidades politicamente expostas, portanto deveriam ser sujeitas a maiores níveis de diligência.

De acordo com o Barclays, a "FCA não fez nenhuma descoberta de que o Barclays facilitou qualquer crime financeiro em relação a transação ou aos clientes". O banco fez 52,3 milhões de libras sobre as transações, conhecidas como "acordos elefante", que são estruturadas para pagar retornos aos clientes por vários anos.

A multa expõe os acordos do banco sob a direção do ex-executivo-chefe, Bob Diamond. Sob sua supervisão, a equipe do Barclays ganhou reputação por construir produtos financeiros complexos e de alta rentabilidade. O banco também nutriu relações próximas com investidores de alto nível do Oriente Médio.

Em sua notificação, a FCA afirmou que a transação envolveu investimentos em notas lastreadas por garantias ocultas e bônus de terceiros. Foi a maior transação do tipo já executada pelo Barclays em clientes de alta renda líquida.

De acordo com a FCA, a equipe de compliance do Barclays – nomeada nos sistemas do banco como dando aprovação para a transação – não fazia ideia de que havia sido nomeada. O banco ainda contou com fontes da internet para checar a fonte de riqueza dos clientes. "O Barclays fez esforços inaceitáveis para acolher os clientes", dizia a notificação.

Em 2012, o Escritório de Fraudes Graves do Reino Unido abriu uma investigação sobre o Barclays para verificar se o banco havia violado obrigações de informação ao levantar bilhões de libras de investidores, incluindo a Qatar Holdings, em 2008. De acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto, a multa desta quinta-feira não tem relação com o caso.