Ao Coaf chegam 500 casos suspeitos de lavagem de dinheiro por dia


As empresas que integram os mercados supervisionados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) comunicaram ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) 75.192 casos suspeitos de lavagem de dinheiro, de janeiro a maio deste ano. Foram 21 comunicados a cada hora; 500 ao dia (corrido).

As atividades de seguros, de planos de previdência complementar aberta e de títulos de capitalização estão entre as que apresentam o maior número de suspeições de crimes previstos na lei da lavagem de dinheiro (12.683/12). São superadas apenas pelas operações em espécie (dinheiro), no âmbito do mercado financeiro (343 mil registros até maio), e pelo setor de loterias e sorteios, com 164,3 mil notificações.

Segundo ainda as estatísticas do Coaf, o mercado segurador fez 467.512 comunicações de lavagem de dinheiro no ano passado, o que representou 1.280 registros por dia (corrido).

Lavagem de dinheiro constitui um conjunto de operações comerciais ou financeiras que tem por objetivo ocultar ou dissimular a natureza, origem, localização, disposição, movimentação ou propriedade de bens, direitos ou valores provenientes, direta ou indiretamente, de infração penal, de acordo com a Lei 12.683/12.