Andrés: ‘A MSI era lavagem de dinheiro’

Presidente do Corinthians garante que parceria com fundo de investimento trouxe prejuízos ao clube


Apesar de ter rendido o título de campeão brasileiro de 2005 e a chegada do craque Carlitos Tevez ao clube, a parceria do Corinthians com a MSI sempre foi contestada e terminou em investigações do Ministério Público.

Questionado sobre a utilidade das parcerias nos clubes de futebol, sob o exemplo da Parmalat com o Palmeiras na década de 90, o presidente corintiano foi taxativo:

"A MSI era lavagem de dinheiro. A Parmalat era coisa séria", garantiu Andrés Sanchez, em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Após a parceria com o fundo de investimento do empresário Kia Joorabchian, o Corinthians acumulou dívidas com Nilmar, Daniel Passarela, Émerson Leão, entre outros. Andrés garante que tudo será pago.

"A dívida nossa é de 90 milhões e eu vou pagar tudo", disse.

O mandatário também revelou que em 2010, mais uma vez, estará presente no desfile da Gaviões da Fiel. O presidente ainda garantiu que não fará ressalvas aos jogadores do Corinthians de como "aproveitar" o Carnaval.

"Eu, há mais de dez anos, desfilo na Gaviões. Os jogadores tem que se reapresentar na segunda-feira de tarde. Quem desejar ir na avenida, vai, quem desejar ir na fazenda vai, quem desejar fumar, que fume. Eles estão de folga. Mas espero que muitos deles apareçam na avenida", completou.