AML Consulting intensifica monitoramento de dados sobre trabalho escravo

Risk Money contribui para que gestores analisem suas relações comerciais com pessoas e empresas que não cumprem a legislação brasileira, diminuindo riscos de danos financeiros e reputacionais


O Brasil foi denunciado recentemente na Organização das Nações Unidas – ONU por vetar, a pedido do governo, a divulgação da chamada “Lista Suja do TrabalhoEscravo”. Diante desse cenário, o Ministério do Trabalho e Emprego – MTE recuou e publicou o documento oficial, relacionando 68 empresas acusadas de manter trabalhadores em condição análoga à escravidão. Líder nacional no mercado de soluções e serviços de prevenção à lavagem de dinheiro, a AML Consulting tem intensificado o monitoramento e o tratamento de dados de pessoas e empresas suspeitas de estarem infringindo as leis trabalhistas e sua lista identificou um volume expressivamente maior de perfis relacionados a esse tipo de crime: 3.100 perfis cadastrados em sua base de dados, somente nessa categoria. O objetivo da lista da AML é dar subsídios para análise da cadeia produtiva, adequação de práticas comerciais e definição de políticas internas.

“A sociedade deve saber quem são as empresas acusadas por condições degradantes, jornada exaustiva ou servidão por dívida, mas também conhecer quem está envolvido indiretamente com o trabalho escravo. Por isso, identificamos, inclusive, as empresas, os sócios e os administradores de todos aqueles que foram citados por descumprirem a legislação, ou seja, relacionamos também pessoas físicas e jurídicas que, de alguma forma, estejam vinculadas aos infratores”, explica AlexandreBotelho, diretor da AML Consulting.

As informações são disponibilizadas no Risk Money Management System, que é uma plataforma composta por perfis de pessoas físicas e jurídicas, para os quais há a indicação de um score, pontuação que varia de 5 a 266, e que serve como referência para avaliar o risco de iniciar um relacionamento comercial, seja como parceiro, fornecedor ou até mesmo com um cliente, de acordo com critérios previamente determinados. “A ferramenta é essencial para diferentes setores do mercado por influenciar na consolidação de negócios que possam causar danos materiais, operacionais e, sobretudo, reputacionais para uma empresa”, completa Botelho.

Os módulos desenvolvidos pela AML Consulting asseguram que uma empresa adote as melhores práticas de governança corporativa. Para o mercado financeiro, a Resolução 4.327/14, do Banco Central, e o Normativo SARB 14/14, da Federação Brasileira de Bancos – Febraban, reforçam a obrigatoriedade de Políticas de Responsabilidade Socioambiental (PRSA). “Essas diretrizes fazem com que as instituições financeiras saibam quem são as pessoas e empresas para as quais estão concedendo crédito, por exemplo, sob pena de sofrerem sanções administrativas se estiverem vinculadas ao trabalho escravo e a outras atividades consideradas ilícitas”, argumenta.

No país, a pena é de dois a oito anos de reclusão mais multa. Para mudar este cenário, a fiscalização deve ser ampliada pelos órgãos responsáveis e a sociedade precisa cobrar que as empresas estejam comprometidas com a erradicação do trabalho escravo.

Além da “Lista Suja”, criada em 2003, a AML Consulting utiliza outras fontes de pesquisa para o cruzamento e tratamento de dados, como a ONG Repórter Brasil, responsável pelo projeto Escravo Nem Pensar, e o Instituto do Pacto Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo (InPACTO).

Sobre a AML

A AML Consulting é líder nacional no mercado de soluções e serviços de prevenção à lavagem de dinheiro. Com um portfólio completo voltado para a gestão eficiente dos riscos operacionais e de reputação, a empresa desenvolveu o Risk Money Management System, plataforma que organiza informações sobre pessoas físicas e empresas associadas a atividades ilícitas vinculadas a crimes financeiros ou infrações penais que podem anteceder à lavagem de dinheiro. São 20 mil fontes de informações monitoradas e meio milhão de nomes cadastrados nas Listas Restritivas Nacionais e Internacionais, PEPs e nos Módulos Socioambiental e de Processos Judiciais. Em outra frente complementar, a AML oferece consultoria e educação corporativa. Somente nos últimos sete anos, cerca de 20 mil profissionais foram capacitados através de treinamentos presenciais e online.