Almir propõe Dia Municipal de Combate à Corrupção


Um projeto do vereador Almir Fernandes Lima (PSDB) pretende instituir em Araçatuba o Dia Municipal de Combate à Corrupção, a ser celebrado todo dia 7 de abril – dia em que o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) foi preso em 2018. Segundo a proposta, a administração municipal poderá divulgar a data comemorativa, bem como promover palestras, seminários e demais eventos alusivos a data.

Almir diz na justificativa da propositura que, naquela data, pela primeira vez na história do País, a Justiça “deixou de ser reservada aos pobres e marginalizados” e “passou a ser aplicada em face dos poderosos” por meio da expedição do mandado de prisão em desfavor do ex-presidente.

“Este marco na luta pela cidadania e pela igualdade não pode ser esquecido. Levar a justiça aos poderosos não foi fácil; houve uma série de pessoas com alta influência política, econômica e social que empreenderam todos os esforços para impedir que uma sentença judicial fosse cumprida e que todos fossem, finalmente, iguais perante a lei”, afirmou o tucano na proposta.

Para Almir, a Justiça foi feita em face dos ricos e poderosos “graças à luta de milhões de brasileiros”. “Esta data e o esforço heróico de milhões de brasileiros não podem ser esquecidos. Portanto, apresento aos eminentes colegas este projeto de lei, a fim de eternizá-la no calendário comemorativo do município”, assinalou o parlamentar.

‘NOVOS TEMPOS’

O vereador disse ainda que no “ponto” que o País chegou, a data tem que ser comemorada pelo povo anualmente. “Certamente, o Executivo fará algum destaque para que o povo jamais se esqueça. Assim como o Legislativo e todas as pessoas que se empenharam para ‘derrubar’, por fim em toda a impunidade que se generalizou, se ramificou como metástase entre os políticos brasileiros”, falou o parlamentar.

Conforme Almir, a data tem que ser destacada, comemorada e ao mesmo tempo servir de referência para que o povo deixe claro que não tolera e nunca mais vai tolerar a corrupção no Brasil.

“Estamos vivenciando novos tempos e o ponto nevrálgico foi exatamente a prisão do Lula”, afirmou Almir.