Acusado de lavagem de dinheiro, presidente do Birmingham é detido na China


O presidente do Birmingham, Carson Yeung, foi detido na noite de quarta-feira em sua cidade natal, Hong Kong, por acusação de lavagem de dinheiro. Contudo, ele foi solto após pagar uma fiança equivalente a R$ 1,4 milhão, informou a agência estatal chinesa de notícias Xinhua.

Yeung, 51 anos, enfrenta cinco acusações por suposta participação em negócios ilegais no setor de bens imobiliários, com movimentação de 700 milhões de dólares de Hong Kong (R$ 140 milhões). O dirigente será julgado no dia 11 de agosto, segundo fontes do tribunal de Hong Kong citadas pela Xinhua.

Em nota oficial divulgada em seu site, o recém-rebaixado à segunda divisão inglesa Birmingham informou que Yeung está em Hong Kong "colaborando com a polícia local na investigação de um crime", e que o caso não tem relação alguma com o clube.

"Lembramos que, em anos recentes, membros da diretoria anterior viveram em liberdade sob fiança por um tempo considerável, e que nenhuma das acusações que lhes foram feitas foram provadas", disse o presidente interino do clube, Peter Pannu, no comunicado. Yeung é o maior acionista do Birmingham, com 29,9% das ações.