7 práticas que todo profissional de PLD-FT deve adotar

Descubra maneiras de ganhar tempo e aumentar a produtividade na pesquisa reputacional, classificação de risco e monitoramento de transações

Prevenir a lavagem de dinheiro e o financiamento do terrorismo exige das instituições financeiras uma série de medidas, quem trabalha na área de PLD/FT as conhece bem. Empenho, responsabilidade, integridadeatenção e conhecimento da legislação são essenciais ao o profissional deste setor, para que possa detectar e analisar riscosque podem estar associados à lavagem de dinheiroDesta forma, o trabalho realizado é fundamental na mitigação de riscos reputacionais e legais.  

Sabemos que na área de PLD/FT, o fator tempestividade possui grande relevância. A perda de tempo na realização de algum processo, por exemplo, pode facilitar a ação de criminosos, fazendo com que o dinheiro sujo se movimente antes de ser detectado pela instituição.

Porém, como otimizar o tempo na realização de tarefas tão complexas? 

7 práticas que todo profissional de PLD-FT deve adotar:

1 – Programa Conheça seu Cliente exige, entre outras medidas, que o profissional avalie, previamente, as informações relacionadas ao cliente, no momento da realização do cadastro.  A instituição precisa checar se há informações desabonadoras na mídia ou se o nome do cliente figura em alguma lista restritiva, entre outros indícios. Para facilitar este trabalho, ele pode consultar uma base de dados reputacionais, que garante assertividade na mineração destas informaçõesao vincular o dado ao CPF ou CNPJ. 

 

sete_particas_texto_editado_-4181156

 

2 – Além de aumentar a assertividade é preciso também estar sempre atento à otimização do tempo. Imagina fazer a mineração de dados, de dezenas de cadastros, de forma manual? Quanto tempo não seria desperdiçado? Tempo este que poderia ser investido na análise dos dados. Para isso, é indicado uso de uma plataforma automatizada, que facilita, principalmente, na consulta de grandes volumes de informação.

3 – Cabe também ao profissional de PLD/FT fazer a devida diligência acerca de relações de negócio estabelecidas pela instituição. Ele precisa pesquisar a idoneidade de prestadores, e fornecedores de serviços. Para isso, recomenda-se que acesse bancos de dados que tenham informações reputacionais e contábeis. Tal prática garante agilidade no processo de mitigação de riscos financeiros, operacionais e reputacionais.

4 – Para fins de prevenção reputacional, cabe ao profissional de PLD/FT, monitorar todas relações que possam representarmaior risco à imagem da instituição. Para isso, ele deve contar com o apoio de listas PEPs (Pessoas Expostas Politicamente) visto que essas pessoas estão mais vulneráveis a crimes como corrupção, devendo então receber atenção especial. 

5 – É responsabilidade do profissional de PLD/FT comunicar ao Coaf situações e operações suspeitas acerca dos clientes. Neste caso, recomendase o uso de um sistema automatizado, que por meio da Metodologia Baseada em Risco (ABR) aponte, com assertividade, casos a serem comunicados, além de garantir fácil interface para a comunicação ao órgãoIsso garante que o profissional tenha segurança e praticidade no momento de relatar ao órgão as suspeitas detectadas.

 Para que estas comunicações ao Coaf sejam eficazes, é preciso que as regras de alerta sejam precisas. Então, recomenda-se uma plataforma automatizada que permite à instituição elaborar suas regras de acordo com sua estrutura e atividade.  

7 – Também é responsabilidade do profissional de PLD/FT elaborar relatórios gerenciais. Com o uso de um sistema automatizado, ele não precisa mais perder tempo nesta tarefa, pois existem ferramentas que geram o documento de modo automático.

O universo de PLD/FT desafia o profissional diariamente, porém, a AML não para de inovar para atender, de forma eficaz e assertiva, as necessidades dos profissionais. Entre em contato com a equipe da AML e conheça seus produtos!