Polícia investiga utilização de empresas para lavagem de dinheiro do tráfico

Uma operação foi desencadeada, nesta sexta-feira (22), para cumprir mandados de busca em uma investigação sobre lavagem de dinheiro do tráfico de drogas no Grande Recife. Segundo a Polícia Civil, suspeita é de que empresas tenham sido criadas para “legalizar” o dinheiro obtido com a venda de entorpecentes.

O delegado à frente da Diretoria Integrada Especializada da Polícia Civil, Jean Rockfeller, afirmou que três dos oito mandados foram cumpridos em empresas. Os outros cinco alvos dos mandados são pessoas físicas e já foram alvos das polícias Civil e Federal. O crime de falsidade ideológica também é investigado.

De acordo com a Polícia Civil, oito mandados de busca e apreensão foram cumpridos durante a manhã. Ao todo, 60 policiais participaram da ação, denominada “Texugo”. Equipes da Secretaria da Fazenda de Pernambuco também participaram da operação.

Nesta sexta (22), foram apreendidos documentos para comprovar o que foi descoberto ao longo das investigações, iniciadas em julho de 2017. “Estamos muito esperançosos para que consigamos apreender carros, motos, barcos para tentar descapitalizar esse pessoal”, disse Rockfeller.

O total de recursos “lavados”, segundo o delegado, vai ser descoberto a partir dos documentos apreendidos. “Eles são essenciais para que a gente possa evoluir na investigação e entender a participação de cada uma das pessoas”, disse.

Os mandados foram cumpridos no Recife, em Paulista e em Jaboatão dos Guararapes. Os materiais apreendidos foram encaminhados para a sede do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc), no Recife.

Fonte: G1